Notícia




Nipoã e Poloni aderem ao Programa São Paulo Solidário


Nipoã e Poloni aderem ao Programa São Paulo Solidário

Municípios realizam a primeira etapa do programa realizado em todo o Estado


Nesta semana, Nipoã e Poloni, assim como outros municípios da nossa região, também aderiram ao Programa São Paulo Solidário e estão realizando a Busca Ativa, a primeira etapa do Programa.

A Busca Ativa é uma ação de coleta de informações feita casa a casa por visitadores sociais que vão a campo para conhecer a realidade das famílias paulistas. Nesta etapa é aplicado um questionário que avalia não apenas a renda, mas também as condições de saúde, educação e padrão de vida de cada família. No município de Nipoã a busca ativa vai até dia 24 de junho, já em Poloni, com 1815 residências, a etapa vai até 03 de julho.

O Programa São Paulo Solidário é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo visando a superação da Extrema Pobreza, garantindo mobilidade social a todos os paulistas que se encontram em situação de miséria.

O programa tem como público alvo a população em grau elevado de vulnerabilidade social com rendimentos de até R$ 70 por pessoa.

Serão trabalhados quatro eixos principais, começando pela Busca Ativa. Com base nos questionários, os dados serão compilados e tabelados, resultando no Retrato Social, que servirá como um diagnóstico das condições de vida da população. Nele serão verificadas as privações da comunidade local.

A segunda etapa do projeto é a Agenda da Família Paulista. O técnico do CRAS ou Departamento da Assistência Social deverá contatar a família para apresentar a proposta do projeto, formalizar o convite para participação, construir a Agenda e assinar o compromisso. As famílias serão acompanhadas por um período de até três anos e receberão o apoio do município na construção e desenvolvimento de seus projetos de vida/compromissos, consolidados por meio da assinatura da Agenda da Família. Uma vez definido os compromissos, as famílias serão apoiadas pelas esferas do governo para atingir suas metas que levará à melhoria da qualidade de vida da família e superação das mais graves privações sociais.

A terceira e última etapa é a Transferência de Renda. Após a assinatura da agenda, as famílias identificadas com renda menor do que R$ 70 por pessoa, tem o direito de receber a complementação estadual, denominada Renda Cidadã Variável. Serão priorizadas as famílias que recebem o benefício do Bolsa Família, mas não alcançam a renda mínima.

Vale lembrar que o benefício será transferido por meio de cartão único, somando recursos dos programas Renda Cidadã (Governo Estadual) e Bolsa Família (Governo Federal).

Para saber mais informações sobre o programa em Nipoã é só entrar em contato pelo telefone (17) 3277-9001. Em Poloni é só entrar em contato pelo telefone (17) 3819-1496.